Entendendo a dor

               Há uma deficiência muito grande em meio aos profissionais da saúde e população em geral no que diz respeito ao conceito dor em sua complexidade e aspecto multifatorial. Tendo em vista a demanda apresentada e a relação contemporânea com os avanços no conhecimento da dor foi formada pela Associação Internacional para estudos da dor (IASP) uma força tarefa para revisar a definição de dor que é presente desde 1979. Esta equipe era formada por profissionais bioeticístas, filósofos, especialistas em linguagem e especialistas no estudo da dor (Cientistas e Clínicos) e consultas de opinião da população em geral. Este trabalho de revisão teve inicio no primeiro semestre de 2018 tendo sua conclusão em Janeiro de 2020, definindo a dor como:

Uma experiência sensitiva e emocional desagradável, associada, ou semelhante àquela associada, a uma lesão tecidual real ou potencial.

               Em conjunto com várias considerações dos mais renomados especialistas em dor no mundo decidiu-se fragmentar a complexa compreensão da dor em 6 notas complementares a definição, que são elas:

  • A dor é sempre uma experiência subjetiva, que é influenciada em graus variáveis, por fatores biológicos, psicológicos e sociais.
  • Dor e nocicepção são fenômenos diferentes; a experiência de dor não pode ser deduzida pela atividade nas vias sensoriais.
  • Através das suas experiências de vida, as pessoas aprendem o conceito de dor e suas aplicações.
  • O relato de uma pessoa sobre uma experiência de dor deve ser aceito como tal e respeitado.
  • Embora a dor geralmente cumpra um papel adaptativo, ela pode ter efeitos adversos na função e no bem-estar social e psicológico.
  • A descrição verbal é apenas um dos vários comportamentos para expressar a dor; a incapacidade de comunicação não invalida a possibilidade de um ser humano ou um animal sentir dor.

               Com isso podemos observar a interação do conceito atual de dor aos aspectos biopsicossociais (biológicos, psicológicos e sociais) do ser humano, o que se coloca em cheque a abordagem profissional e o comum conhecimento da população a cerca da dor. Abordagens que visam a lesão como centro da intervenção ou raiz do problema, sustentadas e doutrinadas pelo modelo biomédico não são mais suficientes para a resolutividade na prática clínica. Contudo fica uma breve reflexão a cerca da necessidade de uma abordagem holística e multidisciplinar, principalmente ao individuo com dor crônica (aquela que se mantém durante ou mais de 3 meses).

Por Rodrigo Aryolla

REFERÊNCIA

RAJA, Srinivasa N. et al. The revised International Association for the Study of Pain definition of pain: concepts, challenges, and compromises. Pain, v. 161, n. 9, p. 1976-1982, 2020.

“Sente-se direito”

“Sente-se direito”

“Sente-se direito” - está na hora de reavaliar esta afirmação

PRICE vs POLICE

PRICE vs POLICE

Entenda os acrônimos que guiam a intervenção dos profissionais de saúde após uma lesão aguda

As 5 lesões mais comuns na corrida

As 5 lesões mais comuns na corrida

A corrida é um dos esportes mais populares do mundo e o número de praticantes cresceu substancialmente nas últ...

Polêmicas relacionadas ao Corona Vírus

Polêmicas relacionadas ao Corona Vírus

A maior arma contra a covid-19 é a informação! A nossa equipe preparou um texto especial para te deixar a par...

O que é o Pilates?

O que é o Pilates?

O Pilates é uma das ferramentas utilizadas pela fisioterapia no processo de reabilitação.

Recomendações sobre o uso de máscara e a prática de atividade física

Recomendações sobre o uso de máscara e a prática de ati...

O uso das máscaras diminui as chances de contágio pelo novo coronavírus e é recomendado pela Organização Mundi...

Você sabe o que é a Quiropraxia?

Você sabe o que é a Quiropraxia?

A quiropraxia é uma técnica que busca avaliar, diagnosticar e tratar desordens de natureza neurológicas, muscu...

Lesões musculares em membros inferiores

Lesões musculares em membros inferiores

Você provavelmente já ouviu falar na famosa lesão de “posterior de coxa”. Pois bem, ela  se enquadra no a...

Dor lombar e Atividade física

Dor lombar e Atividade física

A dor na coluna lombar é definida como dor de origem musculoesquelética que pode estar localizada entre as últ...

Tudo o que você precisa saber sobre o novo coronavírus

Tudo o que você precisa saber sobre o novo coronavírus

  Diante da pandemia do novo coronavírus que atinge o mundo e a disseminação de informações falsas na int...

WHEY PROTEIN

WHEY PROTEIN

Whey Protein é um suplemento de proteína em pó, derivado do soro do leite, com alto valor biológico (biod...

CÂIMBRA: MUITO ALÉM DO POTÁSSIO

CÂIMBRA: MUITO ALÉM DO POTÁSSIO

A câimbra é um sintoma muito conhecido entre os esportistas. Caracterizada por contrações musculares involuntá...

DEVO MUDAR MINHA PISADA?

DEVO MUDAR MINHA PISADA?

Vários atletas quando vem a clínica costumam me questionar sobre a pisada, se devem ou não modifica-la.

CORE, VOCÊ SABE O QUE É?

CORE, VOCÊ SABE O QUE É?

Acho que todo praticante de atividade física já deve ter escutado: “Você precisa contrair o CORE”, “Seu CORE e...

DOR LOMBAR NA CORRIDA

DOR LOMBAR NA CORRIDA

A dor lombar (DL) é a lesão mais comum do aparelho músculo esquelético, tendo a incidência entre 60 a 80% na p...

COMO PREVENIR BOLHAS NOS PÉS!

COMO PREVENIR BOLHAS NOS PÉS!

Atire a primeira pedra o corredor que nunca teve bolhas nos pés! Essas vilãs dos corredores são muitas vezes o...