Acho que todo praticante de atividade física já deve ter escutado: “Você precisa contrair o CORE”, “Seu CORE está fraco” ou algo similar. Mas afinal o que é o CORE? Ele é um músculo? Aonde ele está no meu corpo? E em que ele me ajuda?

O CORE é a região axial (troco) do corpo e abrange 29 pares de musculaturas que são responsáveis principalmente pela estabilização do corpo. O nome dado a região varia de acordo com a área de atuação do profissional, é comum as nomenclaturas: núcleo, power house ou CORE, mas todos estão falando a mesma coisa.

Este conceito existe há muito tempo, porém recentemente devido a disseminação do Pilates e de algumas modalidades esportivas houve um “boom” deste conceito e houveram algumas empresas que exploraram este crescimento de forma comercial, oferecendo o produto como se fosse novidade, entretanto não é.

O conceito baseia-se na maior estabilização do tronco capacitando as musculaturas periféricas (braços e pernas) a geração de maior força. Fisiologicamente o que acontece e que o atleta adquire um maior controle neuromuscular (coordenação) entre as musculaturas presentes no movimento.

Hoje vários centros de treinamentos pelo mundo utilizam-se da técnica justificando-se pelo aumento da performance do atleta, redução do risco de lesão e refinamento do gesto esportivo.

Ainda há poucos estudos que comprovem que há correlação entre treinamento de CORE e a melhora da performance ou redução do risco lesivo, o que se sabe e que os atletas que treinam principalmente musculaturas do CORE melhoram o desempenho, a coordenação do movimento, refinamento do gesto esportivo e possivelmente por isso se lesionam menos.

Um dos poucos estudos que correlacionam CORE com redução de lesão apontam que lesões por overuse (tendinopatias, periostite, fratura por stress, etc.) muito comuns em corredores de rua teve redução significativa em atletas que treinavam o CORE, a justificativa e que um corpo mais estabilizado durante o movimento fornece uma maior dissipação de forças por todas as musculaturas.

A dica para os atletas é tirar alguns minutos antes do treino ou mesmo na academia e trabalhar de forma leve algumas destas musculaturas, possivelmente sua performance irá melhorar e seu risco de adquirir nova lesão irá reduzir.

Bibliografia:

FRANK C. ET AL; DYNAMIC NEUROMUSCULAR STABILIZATION & SPORTS REHABILITATION; The International Journal of Sports Physical Therapy | Volume 8, Number 1 | February 2013 | Page 62.

Polêmicas relacionadas ao Corona Vírus

Polêmicas relacionadas ao Corona Vírus

A maior arma contra a covid-19 é a informação! A nossa equipe preparou um texto especial para te deixar a par...

O que é o Pilates?

O que é o Pilates?

O Pilates é uma das ferramentas utilizadas pela fisioterapia no processo de reabilitação.

Recomendações sobre o uso de máscara e a prática de atividade física

Recomendações sobre o uso de máscara e a prática de ati...

O uso das máscaras diminui as chances de contágio pelo novo coronavírus e é recomendado pela Organização Mundi...

Você sabe o que é a Quiropraxia?

Você sabe o que é a Quiropraxia?

A quiropraxia é uma técnica que busca avaliar, diagnosticar e tratar desordens de natureza neurológicas, muscu...

Lesões musculares em membros inferiores

Lesões musculares em membros inferiores

Você provavelmente já ouviu falar na famosa lesão de “posterior de coxa”. Pois bem, ela  se enquadra no a...

Dor lombar e Atividade física

Dor lombar e Atividade física

A dor na coluna lombar é definida como dor de origem musculoesquelética que pode estar localizada entre as últ...

Tudo o que você precisa saber sobre o novo coronavírus

Tudo o que você precisa saber sobre o novo coronavírus

  Diante da pandemia do novo coronavírus que atinge o mundo e a disseminação de informações falsas na int...

WHEY PROTEIN

WHEY PROTEIN

Whey Protein é um suplemento de proteína em pó, derivado do soro do leite, com alto valor biológico (biod...

CÂIMBRA: MUITO ALÉM DO POTÁSSIO

CÂIMBRA: MUITO ALÉM DO POTÁSSIO

A câimbra é um sintoma muito conhecido entre os esportistas. Caracterizada por contrações musculares involuntá...

DEVO MUDAR MINHA PISADA?

DEVO MUDAR MINHA PISADA?

Vários atletas quando vem a clínica costumam me questionar sobre a pisada, se devem ou não modifica-la.

CORE, VOCÊ SABE O QUE É?

CORE, VOCÊ SABE O QUE É?

Acho que todo praticante de atividade física já deve ter escutado: “Você precisa contrair o CORE”, “Seu CORE e...

DOR LOMBAR NA CORRIDA

DOR LOMBAR NA CORRIDA

A dor lombar (DL) é a lesão mais comum do aparelho músculo esquelético, tendo a incidência entre 60 a 80% na p...

COMO PREVENIR BOLHAS NOS PÉS!

COMO PREVENIR BOLHAS NOS PÉS!

Atire a primeira pedra o corredor que nunca teve bolhas nos pés! Essas vilãs dos corredores são muitas vezes o...